A DOR QUE MACHUCA É A DOR QUE ENSINA.

POR MAIS QUE CHORES E SOFRAS SEMPRE HAVERÁ UMA SAÍDA.

O TEMPO MUDA AS PESSOAS, MAS AS PESSOAS MUDAM COM O TEMPO.


ELMAR - O CONSELHEIRO CERTO PARA AS HORAS INCERTAS.


17/11/2010

O ERRO DO AMOR ROMÂNTICO




O erro do amor romântico não está no fato de amarmos a nós mesmos, mas no fato de nos amarmos de forma errada. Tentando reverenciar o inconsciente por meio das projeções românticas que colocamos nas pessoas, deixamos de perceber a realidade que existe nessas projeções: não percebemos que estamos buscando nosso ‘auto’.


A tarefa de resgatar o amor dos pântanos do romance começa com uma visão em relação ao mundo interior; temos de despertar para este mundo, temos de aprender como viver o ‘auto amor’ como uma experiência interna. Chega, depois, o tempo de voltar a dirigir nossa atenção para fora, para as pessoas, e para os relacionamentos que mantemos com elas.


Nós precisamos aprender os princípios do amor ‘humano’. Eu até daria um nome para o amor romântico, me atrevo: chamaria o amor romântico de: ‘amor de mexer mingau de aveia’. Desde que nos tornemos suficientemente humildes para perceber, está a verdadeira essência do que é o amor humano, e eu falo sobre as diferenças entre eles: ‘mexer mingau de aveia’ é um ato humilde, não é excitante, nem causa sensação, mas simboliza a afeição que traz o amor para a dimensão do terra-a-terra.


Representa a vontade premente de compartilhar da vida humana comum, encontrar significado nas tarefas simples e não românticas: ganhar a vida, viver dentro de um orçamento, levar a lata de lixo para fora, preparar a mamadeira do bebê no meio da noite. ‘mexer mingau’ significa encontrar a afeição, o valor, até mesmo a beleza nas pequenas coisas corriqueiras, não ficar exigindo eternamente um drama cósmico, grandes diversões ou uma vibração extraordinária em todas as coisas. Sentimento é uma questão de âmbito comum, e no amor humano podemos ver que isso é verdadeiro . A ligação real entre duas pessoas é vivida nas pequenas coisas que fazem juntas: a conversa calma que mantêm quando termina a faina diária, a palavra meiga de compreensão, o companheirismo de todo o dia, aquele encorajamento nos momentos difíceis, um pequeno presente nos momentos em que menos se espera, os gestos espontâneos .


Quando um casal está verdadeiramente ligado pelos laços de afeição , os dois estão dispostos a abraçar o espectro total da vida humana. Conseguem transformar até mesmo coisas maçantes , coisas difíceis ou prosaicas , em aspectos alegres e gratificantes da vida. Por outro lado, o amor romântico só pode durar enquanto ambos estiverem ‘altos’, enquanto houver dinheiro e os lazeres forem emocionantes. ‘Mexer mingau de aveia’ significa que duas pessoas tiram seu amor do nível etéreo e emocionante da fantasia e os trazem para o nível prático do terra-a-terra.


O amor se alegra em fazer as coisas que aborrecem o ego, está disposto a trabalhar com os variados humores de uma pessoa e com seus momentos de irracionalidade. O amor esta pronto para preparar o desjejum e fazer o balanço da conta bancária. O amor está ansioso por fazer estes ‘mingaus de aveia’ da vida, porque há ternura e não projeção.


Elmar