A DOR QUE MACHUCA É A DOR QUE ENSINA.

POR MAIS QUE CHORES E SOFRAS SEMPRE HAVERÁ UMA SAÍDA.

O TEMPO MUDA AS PESSOAS, MAS AS PESSOAS MUDAM COM O TEMPO.


ELMAR - O CONSELHEIRO CERTO PARA AS HORAS INCERTAS.


30/03/2017

SEU CARMA SEU DESTINO


Quando passamos por momentos difíceis, sentimos que o sofrimento tem origem em algo além da compreensão. Várias religiões e doutrinas espirituais chamam de Carma, essa missão que o universo coloca sobre nossos ombros. Segundo os mestres, as lições cármicas são positivas e contribuem efetivamente para o nosso crescimento.
Considerado uma das leis que regem o cosmo, o conceito de carma – palavra que vem de karman, ação em sânscrito, antigo idioma dos indianos – define uma correspondência em que recebemos de volta tudo de bom ou de ruim que proporcionamos aos outros. Todas as nossas ações, para o bem ou para o mal das pessoas ou da natureza, geram os frutos doces ou amargos que colhemos nesta ou em outras vidas. “Qualquer situação individual ou mundial provem do encadeamento de causas e condições geradas pelos seres humanos de existência em existência”.
Segundo a lei do Carma, também conhecida como a lei de causa e efeito ou, ainda, de ação e reação, a quantidade de nossos gestos condiciona não só nossas vidas mas também nossas existências futuras. Por isso ela está inevitavelmente ligada a teoria da reencarnação, que afirma que o espírito é imortal e se manifesta periodicamente na terra a fim de vivenciar lições espirituais necessárias para seu aperfeiçoamento. “Senão aprendermos nossas lições nesta vida, teremos de voltar para aprendê-las em alguma outra”. Esta convicção permeia toda a doutrina do hinduísmo, religião surgida na Índia em aproximadamente 2000, AC... e do budismo, nascido cerca de 500 anos mais tarde.
As duas religiões defendem que a alma passa de corpo em corpo, num ciclo contínuo de nascimento – morte - renascimento, chamado de samsara, até que, livres dos testes e provocações, encontram-se com o divino.
Os sábios vão redimidos do renascer, ao lugar onde a dor não mora, fala o bhagavadgita, um dos escritos sagrados hinduístas.
O espiritismo, fundada no século 19 por Allan kardec, também afirma que os seres humanos são espíritos reencarnados a caminho da evolução. Nossas experiências em vidas anteriores fazem parte “de uma memória que conduz ao amadurecimento e à evolução da alma”.

DAS INTENÇÕES – PENSAMENTOS – E NOSSA CONSCIÊNCIA

O cristianismo rejeita a reencarnação, mas defende que pagamos pelas consequências de nossos maus atos ainda nesta vida, segundo sua tradução da lei de causa e efeito. Há várias citações em que se referem à causalidade no novo testamento. “Tudo o que o homem semear, isso também colherá.
Qualquer ação, positiva ou negativa, não apenas em relação a outro ser humano mas também a um animal, a uma planta ou, ainda ao planeta, resulta em carma a ser repassado em nossas vidas futuras, dizem as antigas tradições. Tudo o que vivemos é consequência das sementes boas ou ruins que plantamos no passado e daquilo que semeamos hoje para colher no futuro.
Para nós ocidentais, pode soar estranho se preocupar com outra existência, como senão bastassem as responsabilidades e dificuldades desta. “Para o budismo somos responsáveis por todas as nossas vidas, passadas e futuras. Segundo a lei espiritual, nosso passado nos condiciona a cumprir um papel , o darma, como é chamado pelos hinduistas, que pode ser traduzido nossa missão de vida.
A intenção que existe por trás de cada gesto também é capaz de gerar carma.”A motivação que precede uma ação importa mais do que a ação propriamente dita. Pois é a intenção que induz nossa responsabilidade. O pensamento também é um movimento de energia, só que mais sutil do que um movimento físico. Dessa forma, todas as imagens mentais que formamos impregnam o espírito e ajudam na formação do Carma. O Carma é gerado a todo o instante, mas, diferentemente do que se pensa, nem sempre ligado a cobrança ou castigo. Tudo que fazemos de positivo representa um bom carma para o futuro. Por meio das boas ações e intenções o que os budistas chamam de méritos, energias positivas que iluminam a mente e abrem caminhos
Por menor que seja, um gesto em benefício de uma causa coletiva se multiplica e atrai positividade. Quando colaboramos doando um único real para uma ação social, nos ligamos à força maior que move aquela iniciativa. Nosso gesto de bondade ou caridade ajuda a propagar a energia positiva movimentada pelo mentor ou criador da ação.
Compreender a lei da causalidade transforma o olhar que pousamos sobre nossa vida e a dos outros, modificando realmente nossa maneira de pensar e agir, abre nosso espírito para o mundo, dando-lhe dimensão e perspectiva infinitas. Isso significa que a consciência das responsabilidades perante nós mesmos, e as outras pessoas e o mundo nos ajuda a viver de forma mais plena e até mesmo a mudar o rumo de nossa vida. A noção de carma não exclui o livre arbítrio, segundo o qual podemos melhorar os pensamentos a qualquer momento. Basta reprogramar nossa mente, sim assim substituindo, conceitos negativos, como fracasso, solidão, momentos depressivos, e tristeza, por outros sintonizados com nossa metas e aspirações elevadas, como amor, felicidade e sucesso.
Ao descobrir que tudo o que pensamos, sentimos e fazemos gerar consequências, começamos a pensar e agir com mais discernimento. Podemos usar a nosso favor as limitações da vida em transformar o carma em darma, em sintonia com nossos propósitos de vida. Prestar atenção em nós mesmos, ajuda a melhorar os relacionamentos. Depois de identificar os padrões de comportamento que dificultam nossas relações, podemos tentar modificá-los. Assim digo, que praticar meditação e fazer psicoterapia, terapia reikiana (REIKI), yoga são formas de melhorar a qualidade dos pensamentos e consequentemente dos atos. O acompanhamento de um conselheiro espiritualista, seria extremamente benéfico.
Ao seguir aos preceitos religiosos, que pregam valores como, bondade, caridade e amor ao próximo, também ganha-se consciência, transformando o carma. Como sustentam as várias religiões, fazer o bem é o melhor caminho.
Contudo afirmo, quando há amor em tudo o que fazemos, irradiamos felicidade a todos em nossa volta.
Nas sessões reikianas profundas e intuitivas que tenho dadas em meu consultório tenho atestado na tranquilidade espiritual e na recomposição energética e no encontro da nossa espiritualidade interior. 
Eu diria então: a forma como as pessoas nos tratam, é o carma delas; a forma como reagimos é o nosso.

Elmar