A DOR QUE MACHUCA É A DOR QUE ENSINA.

POR MAIS QUE CHORES E SOFRAS SEMPRE HAVERÁ UMA SAÍDA.

O TEMPO MUDA AS PESSOAS, MAS AS PESSOAS MUDAM COM O TEMPO.


ELMAR - O CONSELHEIRO CERTO PARA AS HORAS INCERTAS.


21/05/2017

SEU CORAÇÃO PEDE MUDANÇAS



Quem escreve, conhece muito bem os benefícios de um bom coração. Para proteger seu coração, o primeiro passo é aprender seus próprios fatores de riscos pessoais para doenças cardíacas. Os fatores de riscos são condições ou hábitos que o tornam mais propenso a desenvolver uma doença. Fatores de riscos também podem aumentar as chances de que uma doença existente vai piorar. Certos fatores de riscos – como envelhecer ou ter uma história familiar de doença cardíaca – não podem ser alterados. Mas você tem controle sobre alguns fatores de riscos importantes, como colesterol alto, pressão alta, tabagismo, excesso de peso, diabetes e inatividade física. Muitas pessoas têm mais de um fator risco. Para salvaguardar o seu coração, é melhor abaixar ou eliminar o maior número possível, porque eles tendem a piorar os efeitos uns dos outros.

Os adultos de meia idade com um ou mais fatores de riscos elevados, como a pressão arterial elevada, eram muito mais propensos a ter um ataque cardíaco ou outro evento cardíaco importante durante o seu tempo de vida restante do que as pessoas com níveis ideais de fatores de riscos. Para combater seus fatores de risco cardíaco, ajuda a conhecer seus números.

Pergunte ao seu médico para medir o seu colesterol no sangue e pressão arterial. Em seguida, determinar se o seu peso está na faixa saudável. Quanto maior o seu nível de colesterol, maior risco de doença cardíaca ou ataque cardíaco. O colesterol alto em si não causa sintomas, então você não pode saber se seu colesterol está muito alto a menos que você o tenha testado. Exames de rotina podem mostrar seu nível de colesterol total e níveis separados de colesterol LDL(“ruim”), colesterol HDL(“bom”) e triglicérides. Todas estas medições de sangue estão ligadas à sua saúde cardíaca. A pressão arterial elevada(hipertensão) é outro fator importante de risco para doenças cardíacas, bem como para derrames. Pressão arterial elevada é muitas vezes chamada “assassina silenciosa”, porque como o colesterol elevado, geralmente não tem sintomas. A pressão arterial é sempre relatada como 2 números, e qualquer número acima de 120\ 80mmHG pode aumentar o risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral. ''A evidência científica é forte que controlar o colesterol elevado do sangue e a pressão de sangue elevada impede eventos cardíacos e ataque cardíaco.

Seu peso é outro número importante para saber. Para descobrir se você precisa perder peso para reduzir o risco de doença cardíaca, você precisará calcular o índice de massa corporal (IMC, uma relação de peso para altura). Um IMC entre 25 e 29,9 significa que você está com sobrepeso, enquanto um IMC de 30 ou superior significa obesidade.

Em seguida tire uma fita métrica. A medida da cintura de mais de 35 polegadas para as mulheres e 40 polegadas para os homens aumenta o risco de doenças cardíacas e outras condições de saúde graves. Felizmente, mesmo uma pequena perda de peso (entre 5% e 10% do seu peso atual) pode ajudar a reduzir o risco.
Uma dieta saudável para o coração inclui uma variedade de frutas, vegetais e grãos integrais, bem como carnes magras, aves, peixes, feijões e produtos lácteos sem gordura ou com baixo teor de gordura. Tente evitar gorduras saturadas, gorduras trans, sódio(sal) e açúcares adicionados.

A atividade física regular é outra maneira poderosa de reduzir o risco de problemas cardíacos e desfrutar de uma série de outros benefícios para a saúde. Para tornar a atividade física em prazer em vez de uma tarefa, escolha as atividades que você gosta, mas a caminhada é realmente uma das melhores. Pelo menos 2 horas e meia por semana de atividade física moderada pode diminuir o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral, hipertensão e diabetes.

Se você tem diabetes, é importante manter açúcar no sangue, ou glicose, sob controle. Cerca de dois terços das pessoas com diabetes morrem de doença cardíaca ou vascular. Se você está em risco para o diabetes, mudanças modestas na dieta e no nível de atividade física podem sim frequentemente impedir ou retardar seu desenvolvimento. Se você é fumante, a melhor coisa que você pode fazer pelo seu coração é parar. Pessoas que fumam são até 6 vezes mais propensas a sofrer um ataque cardíaco do que os não-fumantes. O risco de ataque cardíaco aumenta com o número de cigarros fumados por dia.

A boa notícia é que parar de fumar vai começar imediatamente a reduzir o risco, e o benefício em risco reduzido continuará a aumentar ao longo do tempo. Apenas um ano após você parar de fumar, seu risco terá diminuído em mais da metade.
Além de controlar seus fatores de risco, você deve estar atento a certos sintomas e ser verificado por um médico. Sinais comuns de que algo está errado com o seu coração, inclui angina dor no peito, ombros, braços, pescoço. Mandíbula ou costas, bem como falta de ar , batimentos cardíacos irregulares ou palpitações(arritmia), e fadiga.

Esteja ciente de que os sintomas de um ataque cardíaco podem variar de pessoa para pessoa. Se você já teve um ataque cardíaco, seus sintomas podem não ser os mesmos se você tiver outro. Finalmente, não se esqueça que você pode influenciar a saúde do coração de seus entes queridos. A doença cardíaca começa na infância. Mude seu estilo de vida e de atitude.
Hoje posso dizer: AMO MEU CORAÇÃO E MUDEI DE ATITUDE.

ELMAR